terça-feira, 7 de dezembro de 2021

André Ventura e a corrupção da justiça (1)

1. O título é falso

Em muitos órgãos de comunicação social, a notícia aparece com um título semelhante ao do JN, um dos jornais conhecidos por não querer bem ao Chega e a André Ventura:
Supremo condena André Ventura e o Chega por segregação racial (cf. aqui)
Quem, porém, se der ao trabalho de ler a notícia conclui, logo nas primeiras linhas, que o título é falso. Na realidade, o Supremo não condenou nem deixou de condenar o André Ventura. O Supremo pura e simplesmente não admitiu o recurso.
Na mesma linha bombástica, mas falsa, reportaram outros órgãos de comunicação, como a TSF (cf. aqui) e a CNN (cf. aqui), embora seja justo dizer que também houve quem tivesse reportado com exactidão, como é o caso do Público:
Supremo Tribunal de Justiça recusa reapreciar condenação de André Ventura (cf. aqui),
ou do Observador (cf. aqui).
(Continua) Posted by Pedro Arroja at 09:16
http://portugalcontemporaneo.blogspot.com/2021/12/ventura-e-familia-coxi.html

Sem comentários: