quinta-feira, 9 de dezembro de 2021

A imagem move a cultura ocidental e sem imagens, nada atormenta nossas mentes ...

Ninguém sabia o que acontecia na União Soviética. Nenhuma camara filmou os fuzilamentos em massa,os campos do gulag, o Holodomor, a fome na Ucrania, as matança na Chechénia 
A imagem move a cultura ocidental e sem imagens, nada atormenta nossas mentes por isso os crimes de Estaline não suscitaram a mesma reacção visceral que os de Hitler. 
Havia também o conceito que o Ocidente fazia do comunismo: 

Nos anos 30, jornalistas americanos foram enviados para tentar aprender as regras na União Soviética. Um deles, do The New York Times, passou alguns anos por lá e voltou escrevendo que o regime era um sucesso – ganhou um prémio Pulitzer pela reportagem. 
O facto de Estaline ser um dos aliados contra Hitler na Segunda Guerra também ajudou…
Na Rússia actual, não existe nenhum monumento nacional em tributo às vítimas. 30 anos depois do colapso do comunismo na União Soviética, o novo regime não instaurou nenhum julgamento, nenhuma comissão ...
Enquanto na Alemanha pós-nazismo, as atrocidades ficaram na mente das pessoas. Na Rússia pós-soviética, essas memórias são confusas, com a presença de atrocidades que vieram após o colapso económico, com a penúria e os conflitos internos porque esta desinformação é útil para o actual governo.
(Leia mais em: https://super.abril.com.br/historia/o-holocausto-comunista/)

Sem comentários: