quarta-feira, 8 de abril de 2015

Há quatro anos, por esta altura...

«É A ECONOMIA... SÃO AS FINANÇAS E A CRISE SOCIAL, ESTÚPIDO!» 
Há quatro anos, por esta altura...

As questões prioritárias para os portugueses, são muito diferentes das que se pretendem 'debater' no Facebook, com links daqui e dali, lá de fora, ou de situações mais ou menos laterais, tantas ao sabor das preocupações abstractas ou «ideológicas» de cada um... Já basta. Agora tentemos olhar á nossa volta!

Há quatro anos, por estes dias, Portugal estava à beira da bancarrota. Uma 'proeza' desta (des)classe política provocada durante anos a fio, ao hipotecar o nosso futuro à demagogia, às sucessivas 'compras' do eleitorado com realizações na verdade insustentáveis, e à sua própria corrupção. Para 'terminar em beleza' no 2º mandato do mais vergonhoso 'primeiro-ministro' de que há memória e a quem chamaram, e muito bem, o 'Pinóquio'!


Lembrem-se de que já no tempo do 'Cherne' - do Durão Barroso - ele se lamentava de que estávamos «de tanga»...Pouco antes de 'fugir' para a Europa... Tal como já o Guterres tinha abandonado este «pântano»... Já então, a Ministra das Finanças, hoje muito 'moderada' - Manuela Ferreira Leite - se apropriara dos fundos de pensões da Portugal Telecom para equilibrar o Orçamento. Anos mais tarde, poucos, o 'simpático' Santana Lopes vinha dizer-nos que «o pior já tinha passado»... Pudera! É que esse 'Sacana Lopes' tinha que ganhar eleições daí a dois anos... Os outros é que tinham sido os 'maus', claro. com ele a 'coisa' ia 'melhorar'. Eram mesmo 'maus', pois, só se falava no Deficit! Até o Mário Soares achava o 'discurso do Déficit' um horror'... E muitos repetiam: «Há mais vida para além do Déficit», lembram-se?... Pois, não era por acaso... O Déficit ficou e só se agravou...

Andaram sempre a brincar com o fogo. Com o Pinóquio foi o 'golpe de misericórdia...Tinha que se 'queimar', mesmo!... Ele 'rapou a fundo' os fundos públicos, conforme o estudo no último O Diabo sintetiza... Leram? Enfim, um bando de mentirosos e de irresponsáveis, sempre a querer 'cobrar p'rá frente'... E de ladrões também...A 'Operação Marquês' e o 'Monte branco' bem documentam, a ponta do iceberg... Jamais os portugueses foram tão enganados, tão roubados e também jamais se enganaram tanto... 

Então, que fazer? Primeiro que tudo: acabar com as ilusões e olhar para a realidade como ela é, deixar os 'comentários de taberna', tipo «Ele há dinheiro, eles é que o roubam e gastam mal!», para encarar a grande e trágica verdade - Pelas referidas razões e outras, segundo as análises e os estudos mais sérios, não há mesmo dinheiro que baste para sustentar este Estado canceroso e o que dele tragicamente depende! A Dívida vai começar a ser ainda mais insuportável. Portugal está hoje 'prisioneiro': o Tratado Orçamental, que é como que uma 'Troika' permanente, a Dívida e o baixo nível do Crescimento - que não pode ser maior, se é que se vai manter - conjugam-se num 'triângulo mortal' que nos vai tornar o futuro ainda mais sinistro que este presente que já parece muito mau... As implicações vão ser terríveis em todos os domínios da nossa vida, pública e individual. Vai ser preciso uma grande e séria solução política e social! para Portugal - e para a Europa. Acordem!

(por Vitor Luis no

Sem comentários: