quinta-feira, 18 de fevereiro de 2021

Será que a Lopes leu o que escreveu?

- Claro que houve “ditadura” (aquela que me levou da “Cantina Velha” até Caxias) e
- Claro que houve uma “Guerra Colonial” (aquela que, como Oficial Miliciano do recrutamento obrigatório, me levou à Guiné) e também
- Claro que não houve uma “guerra colonial” (aquela que levou à Guiné um “citado oficial do quadro permanente” de recrutamento voluntário).
Obviamente que a Lopes, alegadamente jornalista, avençada como comentador não conheceu 
nem Caxias, 
nem a Ccaç11 da Guiné, 
nem nenhum soldado, de qualquer patente, que tenha sido subordinado do citado oficial QP .

À Lopes ofereço um endereço
e três recortes de uma lista de 49 páginas (a 25 linhas por folha) de combatentes de recrutamento obrigatório mas terá que tirar o antolhos colocados e, á açoriana, manter a “distancia fisica” do “heróico citado oficial”…

Sem comentários: