segunda-feira, 26 de abril de 2021

Fantasia Lusitana

um filme português, realizado por João Canijo, no ano de 2010. Documentário que explora a relação do povo português com os estrangeiros refugiados da segunda guerra mundial. Uma leitura interpelante da história portuguesa do século XX construída inteiramente a partir de imagens de arquivo e da leitura de testemunhos desses refugiados nas vozes de Hanna Schygulla, Rudiger Vogler e Christian Patey.

domingo, 25 de abril de 2021

discurso 25A na Assembleia da Republica

 

o 25 de Abril nacional socialista

“O 25 de abril de 1974 não foi uma revolução, foi uma festa. Devia ter havido sangue, devia ter havido mortos, devíamos ter determinado bem as fronteiras para se fazer um novo país.

Construímos Abril com a bonomia que nos produz há séculos, um ser e não ser que sempre concebeu o nosso profundo atraso, uma marca histórica que não nos abriu ao risco e ao radicalismo que provoca o progresso.” (ascenso simões)

Uma outra visão!

Uma outra visão!
(não necessariamente a minha!)
. 
25 de Abril - Os Cravos que nos fizeram Escravos!
O Verdadeiro dia da liberdade será sempre o 25 de Novembro!
7:01 - Parte em que o Marcelo visita o Ditador comunista Che Guevara e a mídea o trata como líder histórico. Mas um erro de processamento não captou a parte da sua visita ( Diogo Fake news)




o terrorismo em Portugal nos anos 80

As FP-25 em Portugal e
os movimentos revolucionários que mataram centenas de pessoas na Europa das décadas de 70 e 80 e a história atribulada do Panteão Nacional

quinta-feira, 22 de abril de 2021

Lenine: 151 anos

o criador da URSS, nasceu há 150 anos. Marxista, fez quase tudo contra as previsões de Marx, desde uma revolução num país de camponeses a ser o líder que faz a História, não apenas a acompanha


os donos de Abril !

 




segunda-feira, 19 de abril de 2021

eu não me esqueço!

 … Há coisas que não se esquecem. E uma delas é a forma como o PS toma conta do Estado. O senhor engenheiro José Sócrates é apenas um produto dessa forma de exercício do poder.

[por isso “eu também me lembro”

“de em 2007 o então ministro da Administração Interna, António Costa, e o secretário de Estado, José Magalhães, terem iniciado um blogue na própria página do ministério da Administração Interna para responderem aos comentadores que estavam a quebrar o unanimismo sobre a infalibilidade governamental” e que, no meu caso responderam com arrogancia às largas centenas de entradas com a etiqueta “pintodesousa” no meu blog ReVisões. O pedido de resgate de 6 de Abril de 2011 veio dar-me razão!.

Mas o que mais me chateia é agora tentarem convencer-me que toda aquela gajada que esteve no governo com o corrupto Pinto de Sousa não “deu por nada!”. A estes também lhes junto os “inomináveis” que ainda os continuam a apoiar nas urnas e na imprensa a que temos direito. A história não lhes perdoará!.

.

Não esqueço porque não penso nem as ideologias, nem a politica, como se fossem o “meu clube de futebol até morrer”.   .

Nem tenho clube de futebol e, se o tivesse, não seria este Partido (nacional) Socialista)

Eu lembro-me desses dias em que a mentira passou a inverdade.

Eu lembro-me de em 2007, algumas semanas após a publicação pela imprensa das notícias sobre as irregularidades da licenciatura de José Sócrates, o actual ministro dos Negócios Estrangeiros e então ministro dos Assuntos Parlamentares, Santos Silva, denunciar o que classificava como “jornalismo de sarjeta”. Foi José Sócrates quem o obrigou?

Eu lembro-me de quando aqueles que questionavam os procedimentos do primeiro-ministro José Sócrates eram automaticamente  tratados pelo PS como reaccionários, antipatriotas, bota-abaixistas e tremendistas. Em 2021 o PS continua a praticar esses exercício.

Eu lembro-me de em 2007 o então ministro da Administração Interna, António Costa, e o secretário de Estado, José Magalhães, terem iniciado um blogue na própria página do ministério da Administração Interna para responderem aos comentadores que estavam a quebrar o unanimismo sobre a infalibilidade governamental. Foi José Sócrates quem os forçou a isso?

Eu lembro-me de o PS não se ter indignado com a suspensão de um funcionário da Direcção Regional de Educação do Norte por este ter feito um comentário jocoso sobre a licenciatura do primeiro-ministro. Estaria o PS com medo de Sócrates para não reagir?

Eu lembro-me de em 2007 terem passado quase dois meses para que os jornais quebrassem a cerca sanitária dessa época: aquela que mantinha restrita à blogosfera a informação sobre o processo académico de Sócrates. O PS ainda se lembra do que os seus históricos disseram sobre essas notícias?

Eu lembro-me de António Costa, enquanto ministro da Administração Interna do governo de Sócrates, defender a criação de um Conselho Superior de Investigação Criminal a ser presidido pelo primeiro-ministro,José Sócrates. O modo de funcionamento desse conselho colocaria numa posição subalterna o Procurador-Geral da República. O PS esqueceu-se deste episódio?

Eu lembro-me dos argumentos criados pelos socialistas para justificarem aqueles telefonemas de assessores do governo furibundos a quem assinava artigos críticos para com o Governo. Vão agora dizer que Sócrates os hipnotizava  para produzirem esses argumentários?

Eu lembro-me de em 2007, após as notícias sobre a licenciatura de José Sócrates, Arons de Carvalho, no semanário Expresso, concluir que “a violação das regras deontológicas não pode continuar impune” e Vital Moreira falar em “décadas de impunidade deontológica”. O PS já esqueceu?

Eu lembro-me de o PS não mostrar o mínimo interesse pelas denúncias de corrupção que surgiam desde 1997 sobre o licenciamento da Estação de Resíduos Sólidos Urbanos da Cova da Beira assinado por José Sócrates, então secretário de Estado do Ambiente. Já era José Sócrates quem os impedia de perguntar?

Eu lembro-me de o director da PJ, Santos Cabral, ter sido afastado e enxovalhado em 2006 pelo ministro da Justiça, Alberto Costa, e pelo primeiro-ministro, José Sócrates.  O PS não teve um pequeno sobressalto ao conhecer os contornos desse afastamento  e as referências de Santos Cabral à intervenção do executivo na PJ? (Ah já me esquecia esse era o tempo em que o PS vivia indignado com o classificava como abuso das escutas telefónicas por parte da PJ!)

Eu lembro-me do mutismo com que o PS reagiu em 2009 quando se soube que tinha sido ilegalmente destruído o processo da adjudicação e concessão da Estação de Resíduos Sólidos Urbanos da Cova da Beira. Vai o PS dizer que foi enganado?

Eu lembro-me de o ex-inspector da PJ que denunciou o caso Freeport ser condenado a oito meses de prisão e ao pagamento de uma multa. O PS estou certa que também se lembra.

Eu lembro-me de a Procuradoria Geral da República arquivar o inquérito à licenciatura de José Sócrates, embora não conseguisse explicar como um certificado com data de 1996 podia estar redigido num impresso só possível de existir depois de 1998. O PS já esqueceu o que disseram várias das suas mais destacadas figuras na altura? Foi Sócrates quem lhes pôs as palavras na boca?

Eu lembro-me de, no último dia de Junho de 2008, Dias Loureiro e António Vitorino terem apresentado a biografia de Sócrates, escrita pela jornalista Eduarda Maio. “O menino de ouro do PS”, título do livro, reproduz a expressão por que Sócrates era tratado por muitos socialistas, indiferentes a tudo o que já se sabia sobre José Sócrates desde o final dos anos 90. O PS continua a querer que acreditemos que havia um governo que nada sabia daquilo que José Sócrates fazia?

Eu lembro-me  de o PS, na campanha eleitoral  de 2009, apresentar  como uma mentira nascida de motivações ocultas tudo o que questionasse José Sócrates. O PS ainda se lembra disto ou sofre de amnésia?

Eu lembro-me de a PT ser usada para entrar no capital da TVI de modo a alterar-se a linha editorial daquela estação e torná-la mais amigável para o Governo. E lembro-me de o PS achar isso normal.

Eu lembro-me de a administração da TVI dar ordens para ser cancelado o Jornal Nacional de Sexta, apresentado por Manuela Moura Guedes. E lembro-me muito bem de ouvir e ler socialistas e compagnons a declararem o seu apoio a este afastamento.

Eu lembro-me de em 2010 apenas o Correio da Manhã ter avisado os seus leitores de que o primeiro-ministro impusera como condição não ser confrontado com o caso Freeport no âmbito das entrevistas que ia dar a propósito da iniciativa “Governo Presente”. O PS sempre solidário com José Sócrates passou a usar depreciativamente a expressão “jornalismo à Correio da Manhã“.

Eu lembro-me de a PT ser usada para entrar no capital da TVI de modo a alterar-se a linha editorial daquela estação e torná-la mais amigável para o Governo. E lembro-me de o PS achar isso normal.

Eu lembro-me de a administração da TVI dar ordens para ser cancelado o Jornal Nacional de Sexta, apresentado por Manuela Moura Guedes. E lembro-me muito bem de ouvir e ler socialistas e compagnons a declararem o seu apoio a este afastamento.

Eu lembro-me de em 2010 apenas o Correio da Manhã ter avisado os seus leitores de que o primeiro-ministro impusera como condição não ser confrontado com o caso Freeport no âmbito das entrevistas que ia dar a propósito da iniciativa “Governo Presente”. O PS sempre solidário com José Sócrates passou a usar depreciativamente a expressão “jornalismo à Correio da Manhã“.

Eu lembro-me de ouvir os socialistas classificarem como aleivosias as notícias sobre as casas cujos projectos Sócrates terá assinado, embora os donos das mesmas casas não o confirmassem. O PS pretenderá agora que foi José Sócrates quem os convenceu a fazer tal figura?

Eu lembro-me de José Sócrates, na qualidade de primeiro-ministro (demissionário) ter contactado formalmente a troika, composta pelo FMI, BCE e Comissão Europeia, a 6 de Abril de 2011, a solicitar um empréstimo no valor de 78 mil milhões de euros. E lembro-me como pouco depois o PS começou a criticar não só a troika como o programa que negociara com ela e que o governo seguinte teve de aplicar.

Eu lembro-me de ver os socialistas acotovelando-se em torno de Sócrates em cada sessão de anúncio de mais um plano revolucionário para o país: o MIT, os PIN, TGV, os Magalhães, as Novas Oportunidades, o choque tecnológico… O PS também não esqueceu porque continua a apostar no anúncio do anúncio e na inauguração do inaugurado, sem perguntar sobre o como nem o porquê.

 Há coisas que não se esquecem. E uma delas é a forma como o PS toma conta do Estado. José Sócrates  é um produto dessa forma de exercício do poder.

(in “Eu lembro-me” por Helena Matos)



quarta-feira, 14 de abril de 2021

Pinto de Sousa: Foi o cargo que lhe deu o poder para mercadejar!



Costa poderia ter dito aos portugueses duas coisas muito simples. 
Antes de mais, deveria ter pedido desculpa em nome do PS pelo que Sócrates fez, independentemente de uma condenação pelos tribunais. 
Depois, garantia que com ele a PM o governo nunca mercadejaria. Como não o fez, como não se antecipou ao juiz Rosa, cada vez haverá mais portugueses a pensar que há outros socialistas que também mercadejam.
.
Mais, como pode o PS convencer os portugueses que não voltará a ter um líder que se comporte como Sócrates?

aeroporto do Montijo!

 e as obrigações contratuais ?



sábado, 10 de abril de 2021

pandemia em marcha!

O anúncio da incidência acumulada por concelho esta sexta-feira resulta de uma mudança de estratégia da DGS, que anteriormente enviava a informação na segunda-feira seguinte em relação a dados que tinham sido recolhidos há quase uma semana (às terças).

 

sexta-feira, 9 de abril de 2021

o socratismo venceu!

independentemente do que acontecer a Sócrates, o socratismo venceu.
É isso que explica a nossa história recente.
.
A corrupção, a bancarrota e a divergência em relação à Europa não são azares. São efeitos de um sistema de poder que assenta no domínio do Estado sobre a sociedade, através de um bloco de clientelas eleitorais que é preciso alimentar à custa de endividamento, extorsão fiscal e cortes de investimento público. É claro que é importante averiguar se alguém abusou do poder para enriquecimento pessoal ilícito. Mas este é um detalhe de uma história muito mais grave e muito mais triste, porque é a da degradação de um regime, da decadência de um país e da morte das esperanças e expectativas de várias gerações. (in “E o socratismo, alguma vez será julgado?“ por Rui Ramos)
.
O que eu mais estranho é que muitos eleitores da minha faixa etária que viveram o Estado Novo, o Salazarismo e a censura no “controlo dos média”, continuem a apoiar um partido cada vez mais nacional socialista como se fosse o clube de futebol que um dia abraçaram esquecendo-se que perder um jogo, um campeonato ou descer de divisão prejudica, no máximo, uns milhares mas manter no poder o “partido” que nos levou a três bancarrotas, a caminho da quarta, prejudica, no minimo, muitos milhares!

Filipe de Edimburgo

 

Filipe Mountbatten, nascido Filipe da Grécia e Dinamarca

Duque de Edimburgo, 

isto não é União!

 

quinta-feira, 8 de abril de 2021

sem mil em Abril !!!


“Em abril vamos ter de vacinar tantas pessoas como nestes três meses”, frisou António Costa, numa visita ao Pavilhão Multiusos de Odivelas, para acompanhar a vacinação de pessoal docente e não docente. Ao todo, serão vacinados ao longo deste fim de semana cerca de 80 mil profissionais da educação pré-escolar, do primeiro ciclo do ensino básico e da “Escola a Tempo Inteiro”.
e a alegada jornalista continua:
""Segundo o primeiro-ministro, a vacinação com a primeira dose destes trabalhadores será concluída no fim de semana de dia 10 e 11 de abril. Este exercício é importante para “dar segurança a todos os que trabalham nas escolas”, afirma, mas também para “testar os postos de vacinação rápida”".

terça-feira, 6 de abril de 2021

terceiro pedido de ajuda externa (história para os mais novos...)

... a maioria dos actuais votantes não sabe que isto aconteceu (e pela terceira vez)!
Tinham 10 anos de idade!

quinta-feira, 1 de abril de 2021

...e já lá vai o trimestre!

 


chegou a 12 de Março no CM

a mentira do 1º de Abril


Isto é só o princípio !

O jornalismo ao qual o nosso país é testemunha, tem influenciado e manipulado a opinião de muita gente em relação à covid, criando uma propaganda do medo que tem inibido a coragem e bom senso de um povo. Por quê? Porque foi pago para ajudar o “sistema”. No ano de 2020 foram 15M€ do nosso dinheiro de impostos para a comunicação social, numa altura onde quem mais lucra com a pandemia é o jornalismo, este ano vamos pelo mesmos caminho, na Lusa vão ser mais 8 milhões de euros.
O país está mais pobre, com empregos decadentes e difíceis de conseguir, os “pés de meia” das pessoas estão a terminar, milhares pessoas já dependem da segurança social ou associações de caridade para comer e viver, os bancos estão a começar a fazer pressão nos empréstimos bancários, os impostos não dão tréguas e não têm ordem de perdão e está a chegar novamente IMI e o IRS, os combustíveis pela 16ª vez (penso eu) subiram este ano consecutivamente.
As pessoas não questionam o que vêem e ouvem nas tvs, as pessoas não têm espírito crítico para criar uma opinião sem ouvir um comentadeiro qualquer no telejornal.
Vivemos a maior crise intelectual de sempre e em breve económica. O dinheiro da bazuca não vai ajudar os que mais precisam, mas sim encher o bolso aos do costume por meio de esquemas já conhecidos por todos nós! (Maria João Branquinho no FeiceBuque)

Isto é só o princípio.... mas…

Magister Populi

No passado dia 11 de Março, o Presidente da República, após ouvido o Governo e obtida a aprovação da Assembleia da República, decretou o décimo terceiro estado de emergência por causa da epidemia da Covid. Até aqui nada a dizer. As normas constitucionais e a lei foram devidamente respeitadas. Acontece que este novo estado de emergência foi anunciado como sendo o último que se pretende declarar e terminou a 31 de Março. A partir daqui, entraremos em desconfinamento gradual, lento e progressivo, que durará o tempo que o Governo de António Costa quiser, e durante o qual continuarão em vigor medidas restritivas, ou mesmo suspensivas, dos direitos, liberdades e garantias dos cidadãos portugueses.
Costa, aliás, parece ter mandado informar os Portugueses, através do jornal Expresso, que pretende «libertar-se dos decretos» e concentrar na sua augusta pessoa todo o poder necessário a essa empreitada.
Por sua vez, Marcelo Rebelo de Sousa fez saber, pelo mesmo órgão de comunicação social, que «ficou surpreendido» com a situação que se prevê para o fim do estado de emergência, receando o que daí possa resultar, por se tratar de uma «questão juridicamente delicada». Como bom constitucionalista que sempre foi, não se quer envolver nisto. Pela primeira vez das muitas em que já decretou o estado de emergência não se dirigiu ao país, preferindo apanhar um avião para Roma, cidade dos Césares e dos Ditadores da velha República, para ir visitar o Papa.
A partir de 1 de Abril (nem de propósito), António Costa fará dos direitos, liberdades e garantias dos cidadãos portugueses, cuja redução ele considere necessária ao desconfinamento, o que bem entender. Por período não determinado por nenhuma lei, com as competências que desejar e que ficarão inteiramente dependentes da sua soberana vontade. O estado de emergência será, então, o Dr. António Costa.
A partir de 1 de Abril entraremos em ditadura(por Rui Albuquerque no Observador)

covid , União Europeia e Portugal em "dia das mentiras"

Vaccination is essential to get out of this crisis. Ahead of this week's meeting of EU leaders, we call on EU countries to accelerate the rollout of vaccination across the EU: 

By March 2021, at least 80% of people over the age of 80, and 80% of health and social care professionals should be vaccinated. 
By this summer, a minimum of 70% of the adult population should be vaccinated. 
We will work together to further increase EU vaccine manufacturing capacity. 

Updating testing strategies, preserving the single market and free movement, and ensuring international solidarity are also some of the key actions we will be focusing on in coordination with EU countries. 
With unity, solidarity and determination, we can soon start to see the beginning of the end of the pandemic. #GetTheVaccine #SafeVaccines #StrongerTogether